terça-feira, 26 de maio de 2009

razões para não me meter com a (ex) vizinhança

moro num bairro habitacional, aqui em portalegre, cheio de pessoas de todos os tipos.
na minha rua, para além das pessoas que vieram de terrinhas aqui ao pé, e que falam com um sotaque que sei imitar na perfeição, moram agora pessoas que não conheço e nunca vi na minha vida, há crianças, há adolescentes que vi quase nascer, e há também um vizinho que trabalha num bar de alterne aqui da cidade.
este vizinho, para além de ter sido casado com uma senhora a quem chamavam M., a telefonista (por causa de o seu pescoço estar constantemente torto, como se ao telefone estivesse a falar), tem uma barraca que vende torrão de alicante, nas feiras, tem 4 filhos, e é gay.
certo dia, a filha mais velha encontrou o pai na cama com o namorado. e acho que foi a partir daí que ela não teve pudor em admitir que ela própria tinha um fraco por uma pessoa do mesmo sexo, e passou a morar com a namorada em casa do pai, durante uns tempos.
toda esta família está um pouco ligada ao mundo da noite, dos bares de alterne e afins, a prostitutas da cave e do casulo.
diz que a filha deste meu vizinho já não namora com a tal rapariga.

ontem, cheguei eu ao sítio do costume, e vêm da rua umas pessoas que dizem que há briga de mulheres à frente da pizzaria que é ali ao lado, onde era o antigo convívio.
vinda do bairro onde venho, e boa portuguesa que sou, fui logo espreitar o que se passava, se aquilo era verdade ou não. o T. acompanhou-me. e qual não é o nosso espanto (tanto que até demos uns passos atrás com a surpresa), quando, ao virarmos a esquina para a pizzaria, está um carro da polícia com os polícias na rua, a filha do meu vizinho, o meu vizinho, e uma prostituta da cave ou do casulo, TODA NUA sentada no meio da estrada.
não havia cuecas, não havia soutien, não havia nada. estava toda nua. parece que se meteu com a namorada da filha do meu vizinho, e que ela a despiu à pancada, enquanto que o meu vizinho, de cigarro na mão, dizia que ela devia era ter sido esfaqueada na cara, para ter vergonha.
bem, tive medos muitos medos, mas graças ao senhor que eu sempre me dei bem com a filha do meu vizinho e com os meus vizinhos no geral.
não ia querer que me encontrassem um dia destes num beco qualquer, toda nua e esfaqueada.
e eu a pensar que setúbal estava tão longe.

13 comentários:

Mnemósine disse...

Que filme!

disse...

A cusquice que para aí vai!!!

Conta mais, conta mais...lol

A mais velha disse...

as pessoas fazem com cada coisa...! :S

Pilipa disse...

ahahahah que linda cena de faca e alguidar!

Tita disse...

Onde é que eu andava????????

Alexandra disse...

Eeee credo. Que grande cena digna de novela da TVI! :) (não leves a mal o comentário).

*

v. disse...

Oh. Meu. Deus! que historia, patricinha!! tu foge dai! ja!!

(p.s.: devo dizer que adoro a expressao "da cave e do casulo")

P. disse...

tita: não sei onde devias andar, mas olha que se andavas pela cidade, ouviam-se gritos bem altos!

alexandra: claro que não levo a mal, achas que sim? *

v.: queridona, aquilo não é uma expressão, é mesmo o nome das casas de alterne aqui da cidadezinha. a cave é no meio da cidade, e o casulo é numa terrinha aqui ao pé lol

Pipoca disse...

Medoooooooooooo, muito medo. Ainda bem que a vizinhança gosta de ti. Beijinhos

Madame Butterfly disse...

Porque é que eu nunca estou por perto quando essas coisas acontevem? Porquê? Depois gasto rios de dinheiro a ir ao cinema...onde a acção mais perto de mim acontece!Ohh, vida sem sal:P

Paraguaya disse...

Olá amada.

Nossa, que história heim. Eu nem queria estar por perto.

Desculpe a invasão, achei seu blog em um amigo, olhei e não resisti, gostei muito, parabéns. Ja virei seguidora.

Final de semana abençoado pra vc tabom. Bejim

Madeline disse...

Maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaau.. a história toda e nao sei quê e.. "e eu a pensar que Setúbal estava tão longe"? Tão mas eu... quem te deste à porrada no meio da rua sou eu, com essas difamações em praça pública! HUMPF

P. disse...

LOL

por acaso já estava a estranhar ainda não me teres vindo prometer porrada, por causa da cena de setúbal.
não é por mal, mas como deves saber, mesmo estando por terras de nuestros hermanos, aquilo tem sido uma loucura lá para a belavista e para o bairro azul, então coiso.
lembrei-me que isto quase podia ser lá :P

mas eu gosto de ti na mesma, mesmo que me queiras bater :P