quarta-feira, 31 de agosto de 2011

chateia-me um bocado que as pessoas desapareçam, do nada e por razões que não consigo compreender, mas consigo aceitar, porque gosto das pessoas o suficiente para aceitar a decisão delas.
mas chateia-me mais que essas pessoas pensem que podem voltar (mais ou menos) à vida das pessoas que deixaram para trás, como se nada fosse, com as mesmas referências que faziam quando faziam parte das nossas vidas, com as mesmas piadas.
eu não sou má. não sou. mas custa-me que as pessoas pensem que podem entrar e sair e voltar a entrar assim, sem mais nem menos, na vida das pessoas, e que depois eu seja criticada por não as receber logo de braços abertos.
não fechar as portas não implica que uma pessoa não se sinta triste e chateada.

2 comentários:

Cláudio disse...

Acho que nunca me aconteceu nada assim...tenho bastantes colegas amigos que não vejo a algum tempo e que depois volto a encontrar e adoro quando isso acontece e volto a falar saber se esta tudo bem essas coisas agora uma pessoa desaparecer assim e depois tentar voltar e fazer como se não tivesse passado anda não sei acho que não ia voltar a ser assim tºao simples...

André disse...

Como te compreendo